Botox no tratamento da

Neuralgia do trigêmeo

A toxina botulínica pode ser usada no tratamento preventivo da Neuralgia do Trigêmeo, com grande eficácia. 

Há várias marcas de toxina botulínica, demonstrando efetividade equivalente, como Botox, Dysport, Xeomin e Prosigne.

O uso da toxina botulínica, no entanto, não deve ser encarada com cura, ou opção definitiva.

O Botox é uma alternativa ao tratamento clínico, sendo uma opção ao uso de medicamentos. Pode ser iniciada logo no começo das dores, em conjunto ou isoladamente no tratametno preventivo, e pode ser muito importante em algumas ocasiões, como na contra-indicação ao tratamento cirúrgico, ou então simplesmente quando o paciente não quer operar ou tomar medicamentos.

Além da comodidade de evitar tomar medicamentos continuamente e muitas vezes evitar realizar uma cirurgia, a toxina botulínica em geral tem poucos efeitos colaterais e a aplicação é feito a cada 3 ou 4 meses apenas.

Toxina botulínica ( botox) pode ser usada com grande eficácia no tratamento preventivo da
Neuralgia do Trigêmeo.

Efeitos adversos da aplicação de botox na Neuralgia do Trigêmeo

Apesar de poucos efeitos colaterais esperados, pode ocorrer pequenos "roxos" no local da aplicação. Dependendo do local de aplicação (que varia com as áreas onde há dor); pode ocorrer menor movimentação do músculo local, o que em alguns casos pode levar a pequena assimetria da face (o sorriso ficar um pouco lateralizado, ou haver desvio de rima) e alguma ptose (o olho ficar mais fechado). Esses quadros são muito mais raros, mas caso isso ocorra, essa alteração dura apenas o efeito do Botox, em média 3 meses, com retorno ao normal após este tempo. Nunca o efeito será definitivo!

© 2020 Dr. Gustavo L. Franklin - 

Avenida Sete de Setembro 4923, Salas 301/302 - Batel Curitiba/PR       Tel: (41) 98717-4780

Neurologia
  • Grey Facebook Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Grey Instagram Icon