Transtorno de déficit de atenção

O correto diagnóstico do Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) é um dos passos mais importantes para garantir a qualidade de vida das pessoas que sofrem com os sintomas de dificuldade de atenção, distúrbios da concentração, hiperatividade e impulsividade.  

A principal forma de manifestação do TDAH é do paciente que se apresenta com dificuldade de aprendizado ainda na infância, atraso no desenvolvimento da leitura, escrita, cálculo, mesmo tendo uma inteligência normal ou mesmo acima da média. O distúrbio de aprendizado pode ocorrer devido à deficiência de atenção, associado ou não a características de hiperatividade. Isso porque muitas vezes a criança apresenta somente a dificuldade de atenção e concentração, mas não apresenta os traços tradicionais de agitação psicológica ou mental e agitação motora. O paciente que não é diagnosticado e, consequentemente, não é tratado adequadamente, cresce com dificuldades no raciocínio, prejuízo constante de memória e sempre maior deficiência de aprendizagem, gerando adultos com problemas de se manter em empregos, com dificuldade nos relacionamentos afetivos e profissionais, incapazes de utilizar toda sua capacidade intelectual.

Diagnóstico de TDAH

O diagnóstico de TDAH, quase nunca envolve exames complementares como Ressonância Magnética ou Eletroencefalografias. Isso ocorre, pois esses exames não tem a capacidade de "ver" como o cérebro funciona, ou de como é gerado o processo do pensamento e suas conexões cerebrais. Para se fazer o diagnóstico, o médico precisa conhecer o paciente, saber como pensa e age em diferentes situações, avaliar seu raciocínio lógico, como se comporta e ver o impacto dos sintomas em seu dia-a-dia.  É necessário saber como é o seu desempenho na escola ou no trabalho, como é seu comportamento e seus relacionamentos em todos os seus ambientes, seja no ambiente profissional, seja em casa ou mesmo em suas atividades de lazer.

É muito importante ter em mente é que a manifestação pontual ou isolada de alguns dos sintomas do TDAH não significa de forma alguma que a criança, adolescente ou adulto tem o transtorno.

Distúrbios de ansiedade, transtornos depressivos e, até mesmo, períodos de stress, podem levar a sintomas de falta de atenção, dificuldade de concentração e até mesmo esquecimentos. Por isso, é preciso ter bastante cautela antes de diagnosticar ou rotular alguém (ou de se rotular), a partir da observação das atitudes dessa pessoa em um único ambiente. Para que um sintoma seja atribuído ao transtorno de déficit de atenção e hiperatividade, é necessário que ele se apresente em combinação com outras manifestações, seja crônico (de longa data) e que traga prejuízos para o paciente em vários ambientes de sua vida ( tanto no trabalho, como em casa e nas atividades de lazer), dentre outras características. O médico neurologista é o especialista mais indicado para fazer o correto diagnóstico e tratamento.

© 2020 Dr. Gustavo L. Franklin - 

Avenida Sete de Setembro 4848, 9° Andar - Batel Curitiba/PR       Tel: (41) 98717-4780

Neurologia
  • Grey Facebook Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Grey Instagram Icon