paralisia facial de bell

paralisia facial periférica

A Paralisia facial periférica, também chamada de paralisia facial de Bell, é a perda de força de um lado do rosto, levando a assimetria dos movimentos faciais

O rosto pode ter aparência de "torto", os olhos podem não piscar adequadamente (um olho pisca o outro não pisca).

Frequentemente, a paralisia facial leva a aparência de "boca torta".
E, devido a isso, a paralisia facial pode ser confundida com AVC.
Mas a paralisia facial acontece devido a "inflamação" no nervo que mexe os músculos da face, chamado nervo facial.
dr gustavo franklin neurologista

Mas, de maneira geral, a Paralisia facial periférica, não está associada a AVC, mas sim a uma inflamação no nervo que movimenta o rosto, chamado "Nervo facial".

TRATAMENTO DA PARALISIA FACIAL

paralisia facial tratamento

O tratamento da Paralisia facial periférica possui duas partes: primeiro o tratamento da fase aguda, que é feito com anti-inflamatórios, como corticóides, por 7-14 dias. 

Depois, o tratamento de reabilitação, cujos foco principal é a fisioterapia.

O rosto pode voltar completamente ao normal, ou pequena sequela pode se instalar. Uma sequela total não é comum.

Causas da Paralisia Facial

A inflamação do nervo facial pode ser espontânea, ou seja, não há uma causa definida.

Em alguns casos, a inflamação do nervo acontece devido a ativação do vírus varicela-zoster, o mesmo vírus da catapora.  

Quando a paralisia facial acontece devido ao vírus varicela-zoster (ou herpes-zoster), chamamos de síndrome de Ramsey-Hunt.
A Síndrome de Ramsey-Hunt, além da paralisia facial pode vir acompanhada de bolhas ou erupções no ouvido (por fora e por dentro), vertigem (tonturas) e zumbido.