espasmo hemifacial

Espasmo hemifacial clônico

O Espasmo Hemifacial Clônico é um movimento anormal, de contração, que são os chamados "espasmos" que ocorrem de um lado do rosto (em geral só de um lado). Quase sempre dão o aspecto de "olho piscando" e "boca entortando".

Os "piscamentos" podem variar durante o dia, piorar durante o stress ou ansiedade, ou devido a outros fatores.

O espasmo hemifacial acontece devido a uma atividade anormal de um nervo, chamado nervo facial. Essa atividade anormal pode acontecer porque uma veia encosta (durante anos, desde que a pessoa nasce) e fica encostando no nervo durante toda a vida da pessoa. Em algumas pessoas, depois de muito tempo encostando, pode começar a "irritar" o nervo. 

olhos piscando sem querer

O espasmo facial dá aparência de que o olho está "piscando sozinho."

Causas do Espasmo Hemifacial

O Espasmo hemifacial pode acontecer por muitos motivos. Como após uma paralisia facial, ou sem um motivo aparente. 

O que acontece é que o nervo facial, que é o nervo que movimenta os músculos do rosto, fica "irritado." Devido a essa irritação, ele fica soltando estímulos nervosos de forma irregular, inapropriadamente. Esses estímulos fazem com que movimente os músculos do rosto. 

Como existe um nervo pra cada lado, um nervo irritado, só afeta os músculos do mesmo lado, e não afeta os músculos do outro lado do rosto.

TRATAMENTO DO ESPASMO HEMIFACIAL

tratamento espasmo facial
O tratamento do espasmo hemifacial é feito principalmente com aplicação de Toxina Botulínica, como Botox®.

O uso de medicamentos pode ser tentado, mas em geral a eficácia é baixa.

A eficácia com uso de Toxina botulínica, no entanto, é excelente e é capaz de interromper os movimentos. O botox®, entretanto, dura em média de 3-4 meses, sendo necessário a manutenção do tratamento com aplicações periódicas. A frequência exata deve ser avaliada e discutida com o médico, podendo variar. 

Como todo tratamento, a quantidade, a dose, os locais de aplicação podem variar muito, mas um tratamento adequado, realizado com um médico neurologista, quase sempre tem uma resposta excelente.